Uma carta de amor aos policiais

Esta é uma carta escrita por Susie Lipinski, a namorada de um policial norte americano. Ela escreveu a carta a ninguém em particular, expressando seus pensamentos sobre a percepção pública da polícia e sobre o que é conhecer um policial em um momento em que a profissão não é tão valorizada. Ela deixou a carta dentro do cartão de aniversário de seu namorado.

Eu não sabia muito sobre policiais antes de eu começar a namorar um. Todos na minha família tinham seguido uma carreira “comum”: contabilidade ou direito. Na verdade, acho que eu sequer conhecia um policial.

Tudo mudou em 4 de maio de 2012, quando fui no meu primeiro encontro com Adam. Quando este cara de 1,80 metros, cabelos e olhos escuros me disse que ele era um policial, o primeiro pensamento que passou pela minha cabeça foi “… sexy”.

Agora, mais de quatro anos depois, eu sei que é muito mais do que isso.

Enquanto eu crescia, eu via policiais como aqueles que prendiam os bandidos, e aqueles com quem você deveria conversar se precisasse de ajuda. Todos eram bons, e eles estavam sempre lá para nos proteger. Nunca me ocorreu que algumas pessoas possam pensar diferente. Nunca esquecerei minha primeira interação com alguém assim. Adam e eu namorávamos há mais de um ano e tínhamos começado a morar juntos na semana anterior. Eu estava fora da cidade em um evento para o trabalho, e alguém me perguntou a profissão do meu namorado.

“Ele é um policial”, falei com orgulho enquanto observava seu rosto mudar de curioso para enojado.

“Oh. Eu fui abordado outro dia pelo policial mais rude que já vi. Eu não estava fazendo nada de errado e ele continuou me seguindo com as sirenes ligadas até que e parei”.

Nunca esquecerei o sentimento de defensiva que eu tive que sufocar para continuar com essa conversa. “É claro que você estava fazendo algo errado, senhora, ou ele não teria abordado você”, pensei comigo mesma.

Ao se afastar, percebi o quão ruim a reputação de um policial pode ser, e acho que é hora de compartilhar minha opinião sobre o assunto.

Toda vez que ouço alguém se queixar de policiais, dizer que são “muito violentos” ou “muito agressivos”, uma parte de mim dói. Embora eu sempre tenha tido uma visão positiva da polícia, eu nunca entendi tudo o que eles passam. Sim, eles escolheram essa profissão. Sim, eles são pagos por isso. Ninguém está forçando-os a estarem lá (exceto quando eles literalmente são obrigados a passar a noite de serviço ou quando alguma ocorrência não permite que eles terminem o turno).

Mas eu te desafio, na próxima vez que você tiver um dia difícil no trabalho, pergunte a si mesmo: isso envolveu afastar uma criança em pânico de sua mãe drogada? Isso envolveu responder a outra ocorrência de violência doméstica e ver os ferimentos de uma mulher covardemente agredida? Isso envolveu se aproximar de um carro desconhecido, sem saber se o motorista está armado e pronto para disparar?
Provavelmente não.

Simplificando, Adam é a melhor pessoa que conheço. Nunca conheci alguém tão altruísta e que voluntariamente faz tanto por outros antes de si mesmo. Ele vê como seu dever proteger e servir, todas as horas do dia, sete dias por semana. Não importa se ele está de folga ou de serviço; Ele constantemente estará atento onde quer que esteja.

Não demorou no nosso relacionamento para que eu começasse automaticamente a escolher o assento na mesa do restaurante que deixa minhas costas para a porta, para que ele pudesse ficar de frente para ela. Sempre encare a porta. Aprendi que ele se sente nu quando está sem sua arma. Também aprendi que é dever dele, e de todos os policiais, proteger e servir mesmo fora do seu turno de trabalho normal. Se eles vêem algo, eles precisam intervir. Armados ou não, com ou sem o colete. Você quer que seu namorado / marido / filho / pai faça isso sem uma arma na cintura?

Eu aprendi que ele não vai beber às vezes, para que ele possa ser o motorista da rodada nas nossas noites, deixando-me beber todo o vinho que eu queria sem ter que me preocupar em chegar em casa com segurança. Eu aprendi que ele fará isso mesmo na noite do casamento do seu melhor amigo, para que ele tenha certeza de que eles chegarão em casa com segurança.

Aprendi que ele se preocupa comigo mais do que eu imaginava. Enquanto a maioria dos casais se despedem pela manhã com um “tenha um bom dia, eu amo você”, o nosso tem a inclusão extra de “por favor, volte para casa” no final.

Aprendi que ele estava preocupado em esperar muito tempo para ter filhos por causa dos riscos de sua carreira. Eu também aprendi que ele não pode imaginar-se fazendo outra coisa para o resto de sua vida; é isso.

Enquanto alguns vêem os policiais como servidores públicos sem educação, estou motivada pelo fato de que ele vai concluir seu mestrado quatro anos antes do meu.

Eu ouço seus fortes suspiros de exaustão enquanto ele se arrasta para a cama às 03:00 da madrugada, segurando-me com tanta força como se eu fosse sumir se ele me soltasse. Eu o vejo lutando para vencer os resfriados e ficar saudável porque seu horário de sono é inconsistente na melhor das hipóteses. Nos quase mais de quatro anos que estamos juntos, passamos um Dia de Ação de Graças juntos, um Dia dos Namorados, um Dia da Independência e nenhum Natal. E isso é muito bom. Embora tenhamos tido a sorte de passar juntos os feriados de Ano Novo, isso terminará este ano.

Eu o vi perder férias com sua família, os fins de semana com o irmão, os aniversários dos amigos. Às vezes, passamos dias sem nos vermos pois quando um vai pra cama o outro acorda para trabalhar na manhã seguinte.

Eu o vi passar por um curso rigoroso na polícia por 21 semanas com um osso quebrado nas costas. Eu o vejo ir trabalhar todo dia, sabendo que não há nada que possa ser feito para concertar isso, e ele vai lidar com a dor pelo resto de sua vida.

Eu sei que as pessoas nem sempre verão o que eu vejo. Eu sei que elas não mudarão sua perspectiva de maneira mágica. Embora eu não saiba o que o futuro trará, eu tenho certeza de uma coisa: sou a garota mais sortuda do mundo. Eu não trocaria nossas vidas por nada, e continuarei orgulhosa do meu policial todos os dias.

Gostou desse artigo? Nos siga no Facebook e acompanhe artigos como esse e muito mais conteúdo exclusivo.

Este artigo foi publicado originalmente por PoliceOne, a principal fonte online de informações para policiais, e foi traduzido e adaptado pelo Força e Honra (www.SejaForcaeHonra.com.br) em parceria e com autorização da equipe editorial do PoliceOne. Visite www.PoliceOne.com para acessar notícias, comentários, informações educativas, e material de treinamento que ajudam policiais a protegerem suas comunidades e se manterem seguros nas ruas.
Anúncios

One comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s